Notícias

BANCO DO BRASIL INVESTE R$ 7,5 MILHÕES EM MODERNIZAÇÃO

 

A D-Link, fabricante de equipamentos de rede, conectividade e comunicações de dados, venceu licitação pública para fornecer equipamentos de rede para atualização do parque tecnológico de cerca de quatro mil agências do Banco do Brasil, maior instituição financeira pública da América Latina.

Ao todo, a instituição investiu mais de 7,5 milhões na virtualização de serviços bancários e na atualização de um parque tecnológico que suportasse novos usuários internos e sistemas voltados ao cliente. A mudança afeta a estrutura tecnológica do banco e abrange 100% das agências e postos de serviços da instituição.

Diante deste cenário, o banco detectou a necessidade de utilizar switches no ambiente corporativo para permitir a inserção de novos serviços na sua rede IP. O objetivo foi investir em um projeto que resultasse na redução de custos de suporte telefônico e presencial (deslocamento de técnicos até as agências e postos), uma vez que os novos equipamentos seriam dotados de recursos para gerenciamento remoto.

"Este é o maior projeto de modernização de um parque tecnológico de rede IP numa instituição financeira em toda a América Latina e pode ser considerado inovador por realizar a padronização com o menor custo efetivo unitário já registrado no mercado financeiro, considerando ainda os níveis de serviços de suporte e garantia contemplados", explica Fred Maynart, gerente da D-Link Brasil para a área de governo.

Após vencer a licitação, a D-Link forneceu para o Banco do Brasil 9.580 unidades do switch de borda DES-3526 e 18 unidades do switch de distribuição série xStack linha DGS-3600. Cada localidade que recebeu novos switches da D-Link está conectada à rede lógica nacional do banco – a REMUS (Rede Multisserviços). Os switches, interligados com o conceito de stack (empilhamento) e gerenciados a partir de um único endereço IP, podem se conectar a servidores, estações de trabalho, sistemas de segurança de rede IP, impressoras e até mesmo a sistemas de controle de acesso e segurança patrimonial.

Fred Maynart explica que a estrutura fornecida pela D-Link permite o gerenciamento remoto com segurança a partir do uso de uma chave criptografada. "Até mesmo os procedimentos de atualização de firmware (software embarcado) podem ser realizados a partir da nova rede do Banco do Brasil".

Com isso, houve redução dos chamados para suporte técnico com a implementação de equipamentos de última geração, que permitiram gerenciamentos remotos e em tempo real. O BB, por sua vez, também implementou recursos que aprimoraram a qualidade de serviços da rede e aperfeiçoou a largura de banda para tráfego de pacotes IP.

Fonte: Computerworld

Veja outras notícias

Advogada alerta para regras de transição

Após a Reforma da Previdenciária de 2019, que à época retirou direitos fundamentais de mais de 100 milhões de brasileiros(as, quem já estava no mercado de trabalho e perto de se aposentar pode utilizar uma das quatro Regras de Transição para se aposentar, como explica...

Funcef ataca democracia ao descumprir edital de eleição

Decisão temerária e sem transparência para reabrir inscrições de candidatos macula o processo A Fundação dos Economiários Federais (Funcef), que administra os fundos de previdência das empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal, sem apresentar qualquer...

COE Santander conquista avanços para os Gerentes Empresas

Processo de negociação sobre Multicanalidade Santander ainda vai continuar para beneficiar todos os trabalhadores da rede de agências A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander saiu da reunião com a direção do banco, nesta quinta-feira (22), com...