Notícias

BANCOS SÃO MULTADOS EM R$ 887 MIL NA 82ª REUNIÃO DA CCASP NA POLÍCIA FEDERAL

Houve o julgamento de 98 processos envolvendo bancos, dos quais 19 foram arquivados por falhas técnicas na autuação da PF

Os bancos foram outra vez multados por descumprimento das leis de segurança nesta quarta-feira, dia 5, durante a 82ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), coordenada pela Polícia Federal (PF), em Brasília. O campeão foi o Banco do Brasil, com R$ 317 mil, seguido da Caixa Econômica Federal com R$ 270 mil e Itaú Unibanco com R$ 140 mil. Três agências foram interditadas por falta de plano de segurança: Banco do Brasil (2) e Bradesco (1).

Houve o julgamento de 98 processos envolvendo bancos, dos quais 19 foram arquivados por falhas técnicas na autuação da PF. Além disso, outros 19 processos acabaram sendo retirados de pauta pela Febraban para vistas e apresentação de novos recursos.

Veja os bancos multados:

Banco do Brasil – R$ 317.011,00
Caixa Econômica Federal – R$ 270.009,00
Itaú Unibanco – R$ 140.001,00
Santander e Real – R$ 110.001,00
Bradesco – R$ 40.002,00
HSBC – R$ 10.001,00

A CCASP é um fórum tripartite. Conta com representantes do governo e entidades dos patrões e dos trabalhadores e se reúne, em média, a cada dois meses para julgar os processos abertos pela fiscalização das delegacias estaduais da PF. A Contraf-CUT representa os bancários e atua em conjunto com o Coletivo Nacional de Segurança Bancária, integrado por dirigentes das federações, e em parceria com a Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes (CNTV).

Avaliação

"As principais irregularidades dos bancos foram mais uma vez o funcionamento sem plano de segurança devidamente aprovado pela PF e a existência de alarmes inoperantes", afirma o secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr. "Essa postura dos banqueiros aumenta o risco, precariza as condições de segurança e atinge a integridade física e psicológica dos trabalhadores", acrescenta.

"Outro assunto debatido foi a proibição ao manuseio e à contagem de numerário no abastecimento de caixas eletrônicos, uma antiga reivindicação dos vigilantes e dos bancários, que foi atendida pela nova portaria nº 387 da PF", salienta o diretor do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região e da Federação dos Bancários do RS, Lúcio Mauro Paz. "Entretanto, várias empresas de transporte de valores continuam manuseando o dinheiro, ao invés de fazerem simplesmente a troca de cassetes. O que agora falta é os bancos e as empresas definirem quem paga a conta e implantar esse procedimento, que reduz os riscos e traz segurança para os trabalhadores e a população", aponta.

*Contraf/CUT

 

Veja outras notícias

Bancários vão começar a mobilização para a Campanha Nacional

Organização e agitação pelas entidades e participação da categoria são fundamentais A data-base dos reajustes salariais, vales refeição e alimentação, valores da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e tantos outros direitos previstos na Convenção Coletiva de...

Eleições Cassi: Contraf-CUT apoia chapas 6 e 33

Entidade apoia fortalecimento da representação de associados dentro da caixa de assistência A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) declarou apoio às chapas 6 e 33 nas eleições na Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do...