Notícias

CAIXA: COM RECORDE DE MORTES EM SP, EMPREGADOS SÃO CONVOCADOS

Na terça-feira 23, o estado registrou 434 mortes em um único dia; mesmo diante do cenário catastrófico, gestores de áreas meio estão convocando empregados para voltar ao trabalho presencial. No caso de ocorrer fatalidades, Sindicato responsabilizará chefias que flexibilizarem o isolamento social

""

 

Foram registradas 434 mortes por Covid-19 no estado de São Paulo na terça-feira 23, recorde diário até o momento. Na data, São Paulo foi responsável por um terço das mortes em razão da pandemia de Coronavírus em todo o Brasil, país que registra a maior média diária de falecimentos pela doença em todo o mundo. Mesmo diante deste cenário catastrófico, empregados da Caixa de áreas meio estão sendo convocados para retorno ao trabalho presencial, o que os coloca em risco e sabota as medidas de isolamento social, piorando o já gravíssimo quadro da pandemia no país. Além disso, em meio ao caos, empregados de agências estão sendo cobrados abusivamente por metas, como se o Brasil estivesse retornado à normalidade. 

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos
Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus nos bancos

Algumas vice-presidências da Caixa estão cobrando que 30% dos empregados das áreas meio abandonem o regime de home office e voltem a trabalhar presencialmente. O Sindicato e a Apcef/SP apuraram que receberam esta ordem, áreas vinculadas às vice-presidências de Pessoas (Vipes), Logística (Vilop), Agente Operador (Vimap) e Riscos (Vicor). Além disso, desde o início de junho ocorre na Caixa um processo de redução das proteções conquistadas nos protocolos que estavam sendo seguidos desde o início da pandemia, como por exemplo: quadros reduzidos para atendimento, rodízio de trabalhadores das agências entre presencial e home office, atendimento apenas de serviços essenciais com foco no auxílio emergencial, garantia de quarentena de todos os trabalhadores em caso de covid-19 no local de trabalho, incluindo os terceirizados, assepsia, entre outros.  

A cobrança de metas, por exemplo, levou os trabalhadores a se sentirem pressionados a aderirem ao “Quero Atender”, e abandonarem o rodízio. A retomada dos Processos Seletivos Internos segue a mesma linha. 

“É inadmissível que, em pleno avanço da pandemia, com São Paulo sendo epicentro do epicentro, que é o que se tornou o Brasil em relação ao coronavírus, chefias convoquem empregados para retorno ao trabalho presencial. É uma irresponsabilidade tanto para com o bancário, como para com a sociedade em geral. É importante lembrar que não existe qualquer documento oficial da Caixa exigindo o retorno dos empregados. Sendo assim, caso ocorra alguma fatalidade com estes empregados convocados pelas vice-presidências, o Sindicato e a Apcef/SP vão responsabilizar o chefe pela irresponsabilidade de nesse momento, sem nenhuma justificativa. convocar trabalhadores que podiam estar no projeto remoto, além da cobrança abusiva das metas que impulsionam os empregados ao atendimento presencial. Nossa meta deve ser a preservação da vida”, alerta o diretor do Sindicato e coordenador da CEE/Caxia, Dionísio Reis.

Confira abaixo o levantamento elaborado pela Rede Brasil Atual mostrando a situação da pandemia de coronavírus no Brasil (dados até 23 de junho):

""

""

FONTE: SP BANCÁRIOS

Veja outras notícias

Liminares e manifestações impedem trabalho do Santander no sábado

Liminares e manifestações impedem trabalho do Santander no sábado

Banco espanhol descumpre leis brasileiras, desrespeita trabalhadores e sua representação sindical O movimento sindical conquistou liminares em diversas regiões do Brasil para impedir o trabalho aos sábados no banco Santander. Em alguns locais, o banco conseguiu cassar...

%d blogueiros gostam disto: