Notícias

Contraf-CUT lança cartilha de conquistas das mulheres na categoria bancária

Publicação, em tamanho curto e linguagem prática, informa sobre as principais conquistas obtidas nos últimos anos, explica a importância da luta pela igualdade salarial e traz orientações sobre os canais “Basta! Não irão nos calar!”, de assessoria jurídica a mulheres em situação de violência

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) divulga, a partir desta sexta-feira (8), a cartilha “Avançamos juntas!”. A publicação, que está disponível para download na área de acesso restrito do site, traz informações sobre as principais conquistas obtidas nos últimos vinte anos, explica a importância da luta pela igualdade salarial e traz orientações sobre os canais “Basta! Não irão nos calar!”, de assessoria jurídica a mulheres em situação de violência.

Baixe em PDF aqui.

“O lançamento faz parte de uma série de iniciativas nossas para o mês de março, em celebração ao Dia Internacional da Mulher, neste dia 8”, explica a secretária da Mulher da Contraf-CUT, Fernanda Lopes. “Construímos um material com texto direto, na tentativa de organizar, da melhor forma possível e de maneira simples, informações importantes para a classe trabalhadora do ramo financeiro. Porque ter consciência sobre essas conquistas, que são resultados de nossas lutas, é o que nos fortalece para continuarmos avançando”, completou.

Material para todo o ano

A cartilha também foi pensada, estrategicamente, como parte das discussões para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. “Estamos em ano de renovação da CCT. Então, com esse material, buscamos lembrar nossas colegas e nossos colegas sobre as conquistas que obtivemos, por conta da unidade e organização sindical. Na cartilha, indicamos também que precisamos avançar ainda mais, especialmente na questão de igualdade salarial e de oportunidade entre os gêneros”, destacou a presidenta da Contraf-CUT e coordenadora do Comando Nacional dos Bancários, Juvandia Moreira.

Leia também: Mulheres recebem 22,3% menos que os homens no mercado de trabalho

Basta de violência

O último trecho da cartilha traz atualizados todos os contatos de sindicatos e federações com o programa “Basta! Não irão nos calar!”, de assessoria jurídica humanizada a mulheres em situação de violência.

“Então, além de reforçar nossa história de conquistas, em seguida, apontar para a continuidade da luta por igualdade salarial, nós usamos a cartilha para ampliar a informação a respeito de um projeto fundamental e que salva vidas”, pontuou Fernanda Lopes, acrescentando que, das 413 mulheres atendidas pelos canais do Basta, desde 2019, foram geradas 198 medidas protetivas de urgência, com base na Lei Maria da Penha. Essas medidas protegem a mulher em situação de risco, submetida a atos de violência física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral, por parte do agressor.

Clique aqui para acessar a área de publicações e ler a cartilha, que está disponível em versão aberta e em PDF na restrita para as entidades associadas.

FONTE: CONTRAF

Veja outras notícias

Funcef: Empregados têm proposta e querem apresentar

Ampla maioria dos participantes rejeita proposta apresentada pela Caixa e pela Funcef e quer participar da construção de uma nova opção que não reduza seus direitos A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), juntamente com a Federação...