Notícias

DIREÇÃO DA CAIXA ENTRA EM JULHO TOCANDO O TERROR

Além de não informar antecipadamente se o projeto remoto será estendido, gestão do banco cobra metas abusivas em meio à pandemia do coronavírus; Sindicato irá responsabilizar civil e criminalmente as chefias das áreas que não tem necessidade de operar presencialmente, se houver contaminação

 

""

 

O mês de julho mal começou e a direção da Caixa Econômica Federal já está tocando o terror nos empregados ao demorar para informar se irá estender o Projeto Remoto (regimes de home office e de rodízio de trabalho nas agências). A iniciativa foi idealizada em conjunto com o movimento sindical como forma de diminuir os casos de contaminações pelo novo coronavírus entre os bancários da Caixa

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos
Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus nos bancos

Apenas nesta quarta-feira 1º de julho – último dia do prazo atual de vigência do Projeto Remoto – o banco informou sua extensão até o dia 17 de julho.

Para piorar, a direção da Caixa está cobrando metas dos empregados como se o momento atual fosse de normalidade. Nesta quarta-feira 1º foi realizada uma live com os empregados da rede. A expectativa era de que fosse anunciada a extensão do Projeto Remoto. Contudo, nada foi informado a respeito. A reunião virtual teve como pauta unicamente a cobrança de metas.

“Além de manter os empegados nesta ansiedade, a direção do banco pratica este absurdo que é cobrar metas abusivas em meio à pandemia. A falta de informações sobre a manutenção do Projeto Remoto junto com a cobrança de metas como se não estivéssemos em uma época totalmente atípica está deixando os empregados desorientados e ansiosos”, protesta Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/ Caixa).

Qualquer cobrança no sentido de retorno presencial deve ser denunciada ao Sindicato e à Apcef/SP (veja abaixo como denunciar).

“O Sindicato irá responsabilizar civil e criminalmente as chefias das áreas que não têm necessidade de operar presencialmente se houver contaminação dos empregados ou dos seus familiares”, afirma Dionísio.

O Sindicato e a CEE/Caixa irão promover, no dia 9 de julho, uma campanha nas redes sociais para cobrar da direção da Caixa e do governo federal respeito aos empregados e ao banco público. Na data, bancários, familiares e amigos poderão participar se manifestando nas redes sociais utilizado a hashtag #MexeuComACaixaMexeuComOBrasil.

 

FONTE: SP BANCÁRIOS

Veja outras notícias

CEE reforça importância dos protocolos sanitários na Caixa

CEE reforça importância dos protocolos sanitários na Caixa

Cards e comunicado do banco ajudam a divulgar os protocolos e dão instruções de procedimentos para gestores e demais empregados A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), por meio da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa...

Funcionários do BB de todo país vão discutir cenário da pandemia

Trabalhadores exigem respeito do banco; mais de 500 casos de Covid-19 foram confirmados só na base de São Paulo A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) se reunirá nos próximos dias com representantes das bases sindicais de todo o país para...

Liminar impede Santander de abrir agências no sábado (22)

Liminar impede Santander de abrir agências no sábado (22)

Decisão é válida para as cidades que compõem a base do Sindicato dos Bancários de Rio Claro e Região Uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, concedeu ao Sindicato dos Bancários de Rio Claro e Região uma liminar que impede a abertura das agências do...

%d blogueiros gostam disto: