Notícias

EMPREGADOS DA CAIXA DO GRUPO DE RISCO PARA A COVID-19 NÃO DEVEM COMPARECER AO EXAME DE PCMSO

Após denúncias com e-mails da Gipes-SP cobrando agendamento de exame periódico, inclusive para o grupo de risco, Sindicato e Apcef/SP paralisaram o prédio e cobraram respostas da área, que se comprometeu a enviar outro comunicado e a realizar reunião nesta sexta-feira 5

Empregados de algumas áreas da Caixa – inclusive os que estão no grupo de risco para a covid-19 – receberam e-mail com cobrança para agendamento de horário em clínicas para realização de exames periódicos (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO) presenciais, em casos dos mesmos estarem vencidos, de desligamentos ou de mudanças de funções, por exemplo. 

O Sindicato orienta os bancários do grupo de risco para o coronavírus a não comparecerem ao exame periódico. Também alerta que nenhum empregado deve assinar autodeclaração de grupo de risco que consta no e-mail.  

“Por serem do grupo de risco, os empregados não devem sair de casa e se exporem ao coronavírus, ainda mais com a circulação da nova cepa, que deve ser ainda mais contagiosa”, afirma o dirigente sindical e bancário da Caixa André Sardão.  

“Já o pedido para assinar a autodeclaração é um absurdo e uma forma de a direção da Caixa se isentar de responsabilidades. É um risco declarar que não tem problemas de saúde. Como o empregado pode se autodeclarar se nem sempre sabe se tem ou não alguma doença? Não somos médicos! Por isso, os funcionários não devem declarar e devem denunciar qualquer pressão nesse sentido”, orienta o dirigente.  

Diante do fato, o Sindicato entrou em contato com a Gipes (Gestão de Pessoas), que se comprometeu a enviar novo e-mail informando que o exame para grupo de risco está suspenso.  

Enquanto o novo comunicado não for enviado, os bancários que tiverem qualquer problema devem entrar em contato com o Sindicato, via Central de Atendimento ou por meio de um dirigente sindical.  Veja abaixo mais formas de entrar em contato com o Sindicato. 

Protesto na Gipes

Nesta quinta-feira, 4, as entidades representativas dos empregados paralisaram o prédio da Gipes

“A área precisa fazer a gestão de pessoas de forma adequada e respeitosa, o que não vem ocorrendo. Por conta desta falta e de atrasos em algumas pautas, o prédio foi fechado pela Apcef/SP e pelo Sindicato”, esclarece André Sardão.  

Por causa do protesto desta quinta-feira 4, a Gipes agendou para as 14h desta sexta-feira 5 reunião pra pautar debate sobre credenciamento e descredenciamento, fórum regional de condições de trabalho entre outras questões pendentes.

FONTE: SP BANCÁRIOS

Veja outras notícias

Liminares e manifestações impedem trabalho do Santander no sábado

Liminares e manifestações impedem trabalho do Santander no sábado

Banco espanhol descumpre leis brasileiras, desrespeita trabalhadores e sua representação sindical O movimento sindical conquistou liminares em diversas regiões do Brasil para impedir o trabalho aos sábados no banco Santander. Em alguns locais, o banco conseguiu cassar...

%d blogueiros gostam disto: