Notícias

Funcef: Pesquisa mostra insatisfação com proposta de equacionamento

63% dos participantes do fundo REG/Replan Saldado não querem redução da pensão por morte; 67% contestam o fim do pecúlio por morte; 54% dizem que houve falta de transparência na elaboração da proposta

Uma pesquisa encomendada pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) mostra que os participantes do fundo de pensão REG/Replan Saldado, da Federação dos Economiários Federais (Funcef), estão insatisfeitos com a proposta elaborada pelo banco e a Funcef para o equacionamento dos déficits do plano. Os resultados da pesquisa serão apresentados nesta quarta-feira (10), a partir das 16h, com transmissão ao vivo pelo Youtube.

 

Insatisfação

 

Realizada entre os dias 5 e 23 de junho, com 3.501 participantes do plano REG/Replan Saldado, a pesquisa revelou insatisfação com a proposta e com a falta de transparência no processo.

  • 63% rejeitam a redução da pensão por morte de 80% para 50% + 10% por dependente, limitada a 80%;
  • 67% contestam o fim do pecúlio por morte;
  • 54% reclamam da falta de transparência na construção da proposta.

 

Durante a live, também serão discutidas a responsabilidade da Caixa pelo contencioso e a revisão da meta atuarial, que a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Rao Financeiro (Contraf-CUT), a Fenae e outras entidades de representação e associativas das empregadas e empregados defendem como soluções para reduzir o equacionamento sem prejudicar os direitos dos participantes.

 

“Os resultados são muito claros! Os participantes, que são os donos do patrimônio do fundo, não concordam com as medidas daqueles que administram seu dinheiro e querem ser ouvidos sobre a proposta de solução”, disse diretora executiva da Contraf-CUT, Eliana Brasil.

 

Para o presidente da Fenae, Sergio Takemoto, os resultados da pesquisa indicam claramente a necessidade de uma nova proposta. “Os participantes deixaram claro que não aceitam as medidas da Caixa e da Funcef, que retiram seus direitos. A Caixa precisa assumir suas responsabilidades, e a construção deve ser coletiva, incluindo as entidades representativas dos participantes em um processo de negociação”, afirmou.

 

Além de Eliana Brasil e Sergio Takemoto, o diretor de Saúde e Previdência da Fenae, Leonardo Quadros, o diretor de Benefícios da Funcef, Jair Pedro Ferreira, e a advogada Gláucia da Costa, do escritório LBS Advogados participarão do ato de apresentação da pesquisa.

 

Veja a live

Veja outras notícias

Funcef: Empregados têm proposta e querem apresentar

Ampla maioria dos participantes rejeita proposta apresentada pela Caixa e pela Funcef e quer participar da construção de uma nova opção que não reduza seus direitos A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), juntamente com a Federação...