Notícias

GESTANTES DO SANTANDER OPTAM PELA LICENÇA MATERNIDADE DE 180 DIAS

Quase a totalidade das bancárias gestantes do Santander aderiu à licença-maternidade de seis meses, conquistada após 15 dias de greve da categoria na Campanha Nacional de 2009. A informação foi divulgada durante a reunião do Fórum de Saúde e Condições de Trabalho, realizada na última sexta-feira, dia 12, em São Paulo.
"Esses números comprovam, na prática, a importância dessa conquista, principalmente, das mulheres bancárias. E isso só foi possível com intensa mobilização", lembra o diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Marcelo Gonçalves, destacando, no entanto, que causa curiosidade que 7% das gestantes tenham optado apenas pelo período de quatro meses.

"Na próxima reunião vamos questionar o RH para saber o que ocorreu nesses casos. Também já solicitamos os números sobre adesão à cláusula que trata do horário para amamentação e que permite dez dias de licença para a mãe ou ao pai. O objetivo é acompanhar a utilização destes direitos e aprimorá-los, focando na divulgação dessa conquista".

Apresentação de programas

O banco fez uma exposição sobre o PAPE (Programa de Apoio Pessoal Especializado), oferecido pela instituição. O programa recebeu 3,5 mil ligações, solicitando atendimento em diversas áreas, como jurídica, assistência social, nutrição, apoio psicológico entre outros.

A área de recursos humanos expôs também os programas de gestantes, da sala de aleitamento materno, do blog de saúde e do programa antitabagismo. Todos estão disponíveis na intranet e serão detalhados na ata a ser publicada.

"Avaliamos positivamente estes programas implementados pela empresa. Mas ressaltamos a reivindicação da participação dos trabalhadores nas suas elaborações. O movimento sindical quer interagir através de ideias, críticas e com acesso a mais dados e informações, visando contribuir para o seu aprimoramento e garantindo uma ampla divulgação", destacou o diretor da Fetec/CUT-SP, Roberto Paulino.

Direitos, não liberalidades

Na reunião, que durou quatro horas, o momento mais tenso foi a discussão sobre informações e restrições impostas à Ajuda Social Extraordinária, que oferecia subsídio a despesas para tratamentos médicos não cobertos pelo convênio e psicoterapias, e que o banco tem dificultado o acesso. Quem realiza tratamentos há algum tempo pode ter de interrompê-lo bruscamente, devido à redução dos reembolsos.

"O banco tem asfixiado essa ajuda social, colocando limites no valor do reembolso das consultas dos tratamentos e terapias, sem diálogo sobre a mudança da política. Esse é o risco por ser uma liberalidade da empresa. Ela a muda unilateralmente, sem negociação com os funcionários", critica Paulino. "Por isso é importante que essas ações deixem de ser "liberalidade" e se tornem direitos dos trabalhadores. Esse é o nosso objetivo e a nossa luta."

Reembolso para academia

Também foi apresentado o programa Academia de Ginástica. Os dirigentes sindicais manifestaram, mais uma vez, apoio à iniciativa, mas questionaram os valores de reembolso (50% da mensalidade, limitados a R$ 60 por mês) que estão defasados há mais de três anos. A luta aqui também é para transformar esta outra liberalidade em direito, e que o reembolso da academia passe a integrar o contrato coletivo de trabalho no Santander.

Também foram discutidos os procedimentos para os exames periódicos e demissionais. No periódico foi consenso que o médico do trabalho irá sempre incluir no prontuário o relato do funcionário sobre suas dores e sintomas. Também será fornecido um receituário ao trabalhador que indique suas limitações, para que seu gestor tenha conhecimento.

Na realização do exame demissional, os sindicalistas questionaram a postura de médicos e clínicas credenciadas. "Há muitos relatos em que profissionais contratados pelo banco desconsideram o histórico clínico do funcionário, suas limitações e sintomas e a opinião do médico assistente, não ouvindo nem examinando o trabalhador", afirma a diretora do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Vera Marchioni. "Esses médicos contratados não têm autonomia para fazer exames demissionais. Estão contratados apenas para dar "apto" e isto é o que precisa mudar", conclui.

Convênio Saúde

Os dirigentes sindicais cobraram a abertura de opção na intranet para alteração da cobertura ou tipo de plano. O banco garantiu que essa opção estará disponível ainda neste segundo semestre.

Cipeiros

Sobre a convocação dos cipeiros, os dirigentes sindicais reiteraram que o banco cumpra o que diz a cláusula 26ª do aditivo. Pela terceira vez o banco não garantiu a participação de um cipeiro por CIPA.

Para a próxima reunião estão previstas a continuidade da apresentação sobre os programas e as políticas de saúde do banco, discussões sobre temas como acesso às informações sobre afastados e adoecidos, os relatórios consolidados do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e Programa Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), entre outras informações.

"É preciso que essas reuniões tenham resultados concretos. Para isso, o trabalhador também deve participar, cobrando mudanças reais nas condições de trabalho", reforçou Marcelo.

O Fórum de Saúde deverá acontecer junto com a entrega ao banco da pauta de reivindicações específicas para a renovação do acordo aditivo do Santander à convenção coletiva dos bancários.

Garantido no aditivo do Santander, o Fórum de Saúde é composto por dirigentes sindicais, cipeiros eleitos e representantes do banco.

*Contraf-CUT

Veja outras notícias

Itaú: vacinação contra a gripe começa na segunda 15

O Itaú dará início a sua campanha de vacinação contra a gripe na segunda-feira 15, com data de encerramento prevista para o dia 26 nos polos administrativos de São Paulo, e dia 30 nas agências/clínicas conveniadas. No dia 27, no Ceic, haverá uma ação para reforçar a...

Contraf-CUT realiza 4º Seminário Jurídico Nacional

Evento ocorrerá na sede da entidade, em São Paulo, nos dias 23 e 24 de abril, com participação do ministro do Trabalho, Luiz Marinho A Secretaria de Assuntos Jurídicos da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realiza, nos dias 23 e...

Santander divulga calendário de vacinação

Ação faz parte de pauta permanente do movimento sindical, como elemento central na promoção da saúde A campanha de vacinação contra a gripe para todos os funcionários do Santander começa na segunda-feira (15). A vacina oferecida na campanha é a Quadrivalente,...