Notícias

Hoje tem negociação com a Caixa

Promoção por mérito e solução para as demandas de empregadas e empregados com filhos PcD serão prioridade; CEE também cobrará soluções para as diversas reivindicações já passadas para a Caixa

A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal se reúne, na tarde desta terça-feira (9), com o banco para dar continuidade às negociações sobre diversas reivindicações das empregadas e empregados.

“As prioridades dos debates serão a definição do pagamento dos deltas referentes à promoção por mérito de 2023 e a solução para as demandas de colegas com filhos com deficiência, como a redução da jornada e a prioridade para o trabalho home office”, disse a coordenadora da CEE, Fabiana Uehara Proscholdt, que é conhecida como Fabi por seus colegas de trabalho. “A depender da agilidade do debate, entraremos em outros temas, como os problemas relacionados ao programa Pé-de-Meia, do governo federal, e a reestruturação em andamento na Caixa. Se não der tempo de evoluir o debate sobre outros temas, vamos cobrar o agendamento de uma nova reunião para o quanto antes”, completou.

Promoção por mérito

As negociações para definição dos critérios e forma de pagamento dos deltas referentes à promoção por mérito foram interrompidas em junho de 2023, sem que houvesse qualquer definição. “A data para o pagamento dos deltas já chegou, sem que os critérios fossem estabelecidos. Ou seja, as pessoas não sabiam o que precisavam fazer para melhorar seu desempenho”, observou a coordenadora da CEE. “Como ninguém sabia o que precisava fazer para ter desempenho melhor, reivindicamos que seja distribuído ao menos um delta para todas empregadas e empregados elegíveis e o debate se dê apenas sobre o segundo delta. E, mais do que isso, se defina já, ou o quanto antes, os critérios da promoção por mérito de 2024, para evitarmos o problema que estamos tendo ano após ano”, completou Fabi.

PcD

As demandas específicas das Pessoas com Deficiência que trabalham na Caixa, ou que têm filhos, ou parentes com deficiência, não são novas. E, em 2023, depois de realizar uma plenária nacional que contou com a participação de mais de 200 PcD, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) reuniu as demandas em uma minuta de reivindicações específicas que foi entregue à Caixa.

Os parágrafos sétimo e oitavo da minuta dizem o seguinte:

“Parágrafo sétimo – O(a) empregado(a) com deficiência terá prioridade na escolha do local de trabalho

Parágrafo oitavo – a Caixa assegurará teletrabalho para os(as) empregados(as) com deficiência.”

Além disso, a CEE já cobrou, inúmeras vezes, a redução da jornada de trabalho das empregadas e empregados que sejam cuidadores de pessoas com deficiência e, em ofício enviado à Caixa, a Contraf-CUT, lembrou que se trata de uma reivindicação recorrente e antiga do movimento sindical, uma vez que que redução da jornada de trabalho por empregadas e empregados que sejam cuidadores de pessoas com deficiência (PcD) é um direito garantido às servidoras e servidores públicos federais pela Lei nº 8.112/90. No ofício, a Contraf-CUT ressaltou ainda que a redução da jornada deve ser feita sem alteração remuneratória e sem compensação de horário e que o Supremo Tribunal Federal (STF) tem reconhecido esse direito.

FONTE: CONTRAF

Veja outras notícias

Bancários organizam Dia Nacional de Luta Menos Metas Mais Saúde

Categoria realizará manifestações nas ruas e nas redes sociais para reivindicar o fim de cobrança excessiva de metas O movimento sindical bancário organiza, em todo o país, ações para o "Dia Nacional de Luta #MenosMetasMaisSaúde", para o dia 24 de julho. O objetivo é...

COE Bradesco entrega minuta de reivindicações dos bancários

Documento aborda temas cruciais como a manutenção dos empregos, segurança das agências e contratação da remuneração total dos trabalhadores A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco entregou, na manhã desta sexta-feira (19), a minuta de reivindicações...