Notícias

LUCRO DA CAIXA CRESCE 64,2% E SOMA R$ 1,462 BILHÃO

A Caixa Econômica Federal apresentou lucro de R$ 1,462 bilhão no segundo trimestre deste ano, valor 64,2% superior ao observado em igual período do ano passado.
"O mais importante é que temos crescimento sustentável e inadimplência estável", disse o presidente do banco, Jorge Hereda.

O aumento do lucro decorre do maior volume das operações de crédito e também da reversão de provisões para perdas com crédito duvidosos – parte dessa reserva foi desfeita, elevando o resultado.

A carteira total chegou a R$ 205,853 bilhões, evolução de 38% em 12 meses. O banco tem como meta uma expansão do crédito de 30% em 2011.

A maior carteira é a de crédito imobiliário, que chegou a R$ 129,314 bilhões, expansão de 48,8% em relação a junho de 2010.

A taxa de inadimplência (atrasos acima de 90 dias) ficou em 3,2%, acima dos 3,1% do primeiro trimestre e do 3% do segundo trimestre de 2010.

Caixa eleva projeção de concessões de crédito imobiliário no ano

As concessões de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal atingiram R$ 45 bilhões até agosto deste ano. Dado o avanço da carteira, a instituição revisou sua projeção para o ano, afirma o presidente da Caixa, Jorge Hereda.

"Esperávamos atingir R$ 81 bilhões este ano. Mas, com os números até agosto, revisamos as metas e já esperamos atingir R$ 90 bilhões em concessões no ano", disse Hereda, durante a divulgação do balanço da Caixa, em Sao Paulo.

O programa do governo federal "Minha Casa, Minha Vida" contribuiu para essa nova estimativa. Do total programado para o ano, R$ 32,4 bilhões são destinados a ele.

Segundo Hereda, neste segundo semestre terão início as liberações para a faixa de zero a três salários dentro do "Minha Casa, Minha Vida 2".

Já a portaria interministerial que regulamenta as demais faixas para a segunda etapa do programa deve sair ainda este mês, afirma José Urbano Duarte, vice- presidente de Governo e Habitação da Caixa.

"O programa não parou. Já fizemos quase 200 mil contratos neste ano", afirmou Hereda. Ele reconhece, no entanto, que mercado está em compasso de espera para dar seguimento aos projetos quando sair a portaria.

A carteira imobiliária atingiu R$ 129,314 bilhões no fim de junho deste ano, avanço de 48,8% em doze meses.

A Caixa acredita em expansão total da carteira em torno de 30% neste ano, número considerado pela diretoria da Caixa como conservador, tanto pelo desempenho dos anos anteriores quanto pelos números do primeiro semestre.

O estoque total atingiu R$ 205,9 bilhões. A carteira comercial chegou a R$ 63,2 bilhões, crescimento 21,7%.

(Fonte: Brasil Econômico e Valor Econômico)

Veja outras notícias

Santander ouve demandas dos empregados do RS

Representantes dos trabalhadores e do banco se reuniram nessa quarta-feira (10/4) Nesta quarta-feira, 10 de abril, dirigentes sindicais e empregados do Santander de todo o estado estiveram reunidos com representantes do banco na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre. Os...

Funcef precisa de diretoria e conselheiros capacitados

Votação já começa na próxima semana; conheça bem os candidatos Nos últimos anos, a Funcef e os participantes de seus planos têm enfrentado inúmeras dificuldades e ataques, com projetos de lei e resoluções de órgãos de controle que reduzem as responsabilidades das...