Notícias

MESMO DURANTE A CRISE, BRASIL REDUZ DESIGUALDADE SOCIAL

De acordo com dados da pesquisa do Ipea, entre janeiro e junho deste ano, a desigualdade diminuiu 4,1%. Foi a queda mais intensa desde 2002.
SÃO PAULO – Mesmo sob os efeitos da crise financeira internacional, como desemprego, falta de crédito, entre outros, o Brasil conseguiu reduzir a pobreza e a desigualdade social, segundo dados da pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) intitulada Desigualdade e Pobreza no Brasil Metropolitano durante a Crise Internacional: Primeiros Resultados.
O estudo, que usa o índice de Gini* e a taxa de pobreza e toma como referência a Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, mostra que, entre janeiro e junho deste ano, a desigualdade diminuiu 4,1%. Esta foi a queda mais acentuada desde 2002. Entre os motivos, estão tanto a perda de valor real das maiores rendas do trabalho como a proteção do conjunto de rendimentos na base da pirâmide ocupacional nas regiões metropolitanas.
Pobreza
No que diz respeito à evolução da pobreza, as regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre e Rio de Janeiro diminuíram mais rapidamente a taxa de empobrecimento do que a média nacional (26,8%), com quedas de 35,5%, 33,6% e 31,2%, respectivamente.
Por outro lado, as regiões metropolitanas de São Paulo (25%), Salvador (23,9%) e Recife (14,1%) apresentaram quedas menos intensas no período, frente à média nacional, o que fez com a região metropolitana do Recife apresentasse a maior taxa de pobreza no mês de junho, de 51,1%, e a de Porto Alegre, a menor (25,7%).
Em números absolutos, na comparação entre outubro de 2007 e junho de 2008 com outubro de 2008 e junho de 2009, observa-se que 503 mil pessoas saíram da condição de pobreza, sendo que, desse total, 63% localizavam-se na região metropolitana de São Paulo.
Das seis regiões pesquisadas, somente Salvador apresentou aumento na quantidade de pobres, de 33 mil pessoas, no período analisado.

InfoMoney

Veja outras notícias

Caixa divulga editais para dois novos concursos com 4 mil vagas

A Fundação Cesgranrio é a banca responsável pela organização do processo seletivo. As inscrições começam no dia 29 de fevereiro, e as provas serão aplicadas em maio. A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quinta-feira (22) os editais de dois novos concursos...