Notícias

MOBILIZAÇÃO DIGITAL PODE GARANTIR MANUTENÇÃO E CONQUISTAS DE DIREITOS

Campanha Nacional dos Bancários 2020 é digital e precisa da participação dos empregados da Caixa

A mobilização dos empregados da Caixa é fundamental para garantir a manutenção e novas de direitos na Campanha Nacional dos Bancários 2020, que – devido à pandemia de coronavírus (Covd-19) – está sendo realizada, pela primeira vez na história, de forma virtual. Assim como já foram realizadas as conferências estaduais e regionais e a 22ª Conferência Nacional dos Bancários, bem como os encontros por bancos, entre eles o 36º Congressos Nacional dos Empregados da Caixa, que definiram a pauta de reivindicações dos trabalhadores.

As mesas de negociação entre a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/ Caixa) e a Caixa estão sendo realizadas por videoconferência. “Nossa mobilização também deve ser digital. É necessário que os colegas intensifiquem o uso da tecnologia a favor da nossa categoria. Nos dias das reuniões devemos usar nossas redes com as hashtags criadas pela Contraf-CUT, para pressionar os bancos a atender nossas reivindicações”, convocou a coordenadora da CEE/Caixa e secretária da Cultura da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Fabiana Uehara Proscholdt.

“É importante lembrar que os direitos dos bancários não foram dados e sim conquistados com muita organização e luta”, completou Fabiana, ao listar algumas conquistas dos últimos dez anos.

  • A Participação nos lucros e Resultados (PLR), por exemplo, antes se chamava PRX e era paga apenas aos que trabalhavam em unidades que cumpriam as metas. Era menor para os que trabalhavam em áreas meio.
  • PLR Social – parcela de 4% do Lucro Líquido – distribuído com valor igual para todos os empregados é outra dessas
  • Cesta-Alimentação;
  • Décima Terceira cesta-alimentação;
  • Reajustes acima do INPC; (tivemos anos de reajuste 0%, nos anos 90)
  • Unificação do PCS até nível 48, em 2008. Com interstício de 2,3% entre cada nível; conquista de 1 nível a cada dois anos trabalhados e até dois níveis por ano, por avaliação. (os colegas admitidos antes de 1998 tinham PCS até nível 95…e os admitidos pós 98 tinham apenas 15 níveis);
  • Plano de Funções Gratificadas (PFG), que valorizou as funções, em 2010;
  • Saúde Caixa com mensalidade de 2% do salário. Antes era um valor fixo, e ficava muito caro para os menores salários;
  • Readmissão de colegas demitidos pela RH 008, em 2006. Metade dos demitidos foram recontratados. (Outros haviam perdido ações judiciais em última instância ou não tiveram interesse em voltar);
  • Contratação de empregados: havia 55 mil empregados concursados em dezembro de 2003, chegamos a 101 mil em dezembro de 2014.
  • Jornada de 6 horas;
  • Décimo terceiro salário;
  • Cesta-alimentação;
  • Não trabalhar aos sábados;
  • Caixa contribuir com até 12% para a Funcef;
  • APIPs;
  • PCS;
  • Plano da carreira profissional;
  • Reajuste Salarial acima do INPC;

“Todas essas são conquistas das nossas campanhas salariais, vitória das lutas dos empregados. Precisamos de resistência, disposição para a luta e unidade para evitar perdas de direitos. A participação de cada colega faz diferença na nossa mobilização, inclusive virtual”, finalizou a coordenadora da CEE/ Caixa.

 

FONTE: CONTRAF

Veja outras notícias

Assembleia aprova projeto que congela investimentos no RS por 10 anos

PLC era uma das últimas exigências para adesão do Estado ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou nesta terça-feira (17), por 32 votos a 13, o PLC 48/2022, que altera a lei estadual do teto de gastos para limitar o...

COE e Bradesco negociam retorno ao trabalho presencial

Funcionários devem voltar até o dia 6 de junho; ACT de Teletrabalho passa a valer a partir de segunda-feira (23) A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu com a direção do banco nesta terça-feira (17) para debater o retorno ao trabalho...

%d blogueiros gostam disto: