Notícias

Reinstalada a Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público

A Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público foi reinstalada na manhã desta terça-feira (30) no salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa. A Frente é presidida pelo deputado Zé Nunes (PT), e tem o objetivo de estimular o debate sobre a importância da instituição financeira para o desenvolvimento do estado e sobre as consequências de um eventual processo de privatização do banco.

Segundo Zé Nunes, o Rio Grande do Sul amarga baixos indicadores de desenvolvimento econômico, e o Banrisul tem um papel fundamental como ferramenta indutora de projetos. “É possível imaginar o crédito rural no Brasil sem a presença do Banco do Brasil? Imaginar o crédito habitacional, as políticas públicas sociais do governo federal sem a ferramenta da Caixa Econômica Federal? Dá para imaginar como o governo iria implementar? Eu não consigo imaginar”, reforçou o parlamentar.

O deputado lembrou que durante o governo Tarso Genro, o Banrisul foi usado para aplicação do programa de microcrédito e, com isso, a carteira de longo prazo do banco cresceu 80%. Em contrapartida, nos últimos dois governos estaduais a mesma carteira caiu 77%. Zé Nunes atribuiu isso à falta de um projeto claro de desenvolvimento.

O parlamentar disse que a Frente tem a expectativa de que Fernando Lemos assuma a presidência do Banrisul. “Lemos conhece o Rio Grande do Sul, tem vínculo com o banco e sabe o papel que ele tem na economia do estado e para o povo gaúcho.” O parlamentar afirmou que assim que for aprovado o nome, a Frente irá convidar o dirigente para uma audiência pública, junto com setores representativos dos servidores e da sociedade, para debater o papel do Banrisul como ferramenta pública para produzir políticas, projetos de desenvolvimento e ações de governo.

Compromisso com a sociedade

Bancários e bancárias do Banrisul e de outros bancos compareceram ao ato para fortalecer a luta em defesa do banco público, com faixas e camisetas da campanha Eu Sou Banrisul, encabeçada pelo SindBancários e pela Fetrafi-RS. Dirigentes do Sindicato e da Federação também participaram representando as entidades e todos (as) os (as) banrisulenses.

Em sua manifestação, o presidente do SindBancários, Luciano Fetzner, reforçou a importância do Banrisul para o Estado. “Temos compromisso, enquanto sindicato, de lembrar do nosso Banrisul, porque o Banrisul é de todos nós, gaúchos e gaúchas e de saudar a reinstalação dessa Frente Parlamentar porque ela está aqui traduzindo o sentimento da população do Rio Grande do Sul sobre a importância do nosso banco”, iniciou.

“A luta do Sindicato se confunde, de certa forma, com a história da luta pela defesa do Banrisul. O banco chegando aos 95 anos e o nosso sindicato com 90, as coisas vão caminhando juntas, assim como o movimento sindical tem caminhado junto aos representantes dos interesses do povo gaúcho e da classe trabalhadora aqui dentro da Assembleia Legislativa”, reforçou Fetzner, lembrando que o papel do Banrisul é regular o mercado financeiro, servir ao interesse do povo e fazer justiça social, como os demais bancos públicos.

A banrisulense e diretora da Fetrafi-RS Raquel Gil de Oliveira representou a Federação no ato e lembrou a luta contra a privatização do Banrisul no governo Brito e o apoio do também deputado estadual Miguel Rossetto no governo seguinte, de Olívio Dutra. “O Banrisul (público) não é só uma luta dos banrisulenses, tem que ser uma luta de todo o estado do Rio Grande do Sul, de todos os funcionários públicos, de todas as prefeituras e dos vereadores desse estado”, afirmou.

Raquel enfatizou, ainda, que é preciso lutar contra o desmonte do banco e fortalecê-lo. “Não basta só não privatizar o Banrisul, é necessário investir em tecnologia, sinalizar com mudanças na diretoria que satisfaçam os anseios da sociedade e o papel do banco público no Estado”, pontou a diretora da Fetrafi-RS.

Representando a presidência da casa legislativa, o deputado Valdeci Oliveira (PT) ressaltou a importância da marca Banrisul para a população gaúcha. “Em qualquer canto, em qualquer cidade, em qualquer rincão, qualquer cidadão endinheirado ou não conhece o Banrisul e sabe da sua importância. Por isso, o Banrisul deve ser transformado no grande banco de fomento do Estado”, declarou, elogiando a mobilização de bancários e bancárias contra a privatização.

Presenças

Estiveram presentes João Carlos Lampert, diretor da Afaban; Paulo Afonso Floriano, presidente dos Sindicatos dos Bancários de Araranguá; Hélio Santos Ferreira, vereador de Butiá; Everton Gimenez, representante da CUT-RS; Amaro Souza, diretor da Anapar Brasil; João Carlos Heissler, do SindBancários de Santa Catarina; e os deputados Miguel Rossetto (PT), Pepe Vargas (PT) e Airton Lima (Podemos), além de diretores do SindBancários e da Fetrafi-RS.

Fonte: Agência de Jornalismo ALRS, com edição da Assessoria de Comunicação do SindBancários POA e Região

Veja outras notícias

Funcef: Empregados têm proposta e querem apresentar

Ampla maioria dos participantes rejeita proposta apresentada pela Caixa e pela Funcef e quer participar da construção de uma nova opção que não reduza seus direitos A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), juntamente com a Federação...