Notícias

Resultado da Assembleia de Prestação de Contas da Cabesp gera surpresa e apreensão

Os sindicatos se manterão atentos aos próximos acontecimentos e farão de tudo para defender os direitos dos associados

Na manhã de segunda-feira (15), foi proclamado o resultado da assembleia de prestação de contas da Cabesp por meio de uma transmissão pela internet. A maioria dos votantes optou por rejeitar os itens de Prestação de Contas e Dotação Orçamentária, mesmo estando corretos e com números aprovados por diretores eleitos, como Wagner Cabanal, Sérgio Hirata, e pelos conselheiros eleitos Júlio Higashino, Mario Raia e Djalma Botelho.

Rita Berlofa, funcionária do Santander e secretária de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), ressalta que apenas 5.919 pessoas votaram, em um universo de aproximadamente 18 mil pessoas aptas a participar, refletindo uma preocupante abstenção que persiste ao longo dos anos, juntamente com uma enorme desinformação que marcou o processo da assembleia. “Em uma análise preliminar, o resultado do pleito foi marcado pelo voto de protesto devido às condições de atendimento da Cabesp, embora as contas da entidade estejam em ordem”.

Rita Berlofa lembra que as redes sociais foram tomadas por desinformação e discursos alarmantes sobre a Caixa Beneficente, dificultando o debate verdadeiro sobre os rumos da instituição. “Desde sempre, a Afubesp e os sindicatos posicionaram-se a favor do debate em assembleia presencial, considerando-o o formato mais saudável para o diálogo, a fim de esclarecer dúvidas e permitir que os associados expressem sua opinião como donos de seu plano de saúde”.

Entre outros fatores decisivos, está a dificuldade de comunicação entre a Cabesp e os associados, o que gera confusão e descrédito. Para a presidenta interina da Afubesp, Maria Rosani, “é preciso cobrar da Cabesp que a entidade melhore o atendimento e ouça seus associados, o que foi o principal motivo das pessoas votarem pelo não”.

Como fica a situação

Após a apresentação dos dados percentuais da votação, a presidenta da Cabesp, Maria Lúcia Ettore, comentou o resultado e classificou-o como “uma situação bastante grave”. Segue a transcrição de suas palavras: “A diretoria executiva da Cabesp recebe com bastante surpresa e apreensão a decisão majoritária de reprovação das contas relativas ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2022. Esta, sem sombra de dúvida, é uma situação bastante grave, sem precedentes na história da Cabesp, e que, exatamente por estas razões, pode levar a uma mudança drástica nos rumos da Cabesp. Vamos, agora, tentar entender as razões dessa reprovação e como exatamente responder e reagir a ela”.

Conforme apontado pelo departamento jurídico da Afubesp, embora a lei não exija, “recomenda-se que a reprovação seja justificada, sob risco de configuração de abuso no exercício do direito de voto pelos associados, especialmente, tendo em vista que a consequência da reprovação das contas pode ser a propositura de ação de responsabilidade em face dos administradores pelos prejuízos causados ao patrimônio da companhia”.

“Vamos procurar a presidência da Cabesp para questioná-la sobre o impacto do resultado da assembleia”, assegura Maria Rosani. Ainda segundo a dirigente, dados o cenário de reprovação e a fala de Maria Lúcia sobre mudanças drásticas, Afubesp e sindicatos se mantêm atentos aos próximos acontecimentos e farão de tudo para defender os direitos dos associados.

Confira o resultado:

PRESTAÇÃO DE CONTAS

NÃO – 85,9% (5.082)
SIM COM RESSALVA – 7,6% (452)
SIM SEM RESSALVA – 5,5% (323)
NULOS – 0,6% (33)
BRANCOS – 0,5% (29)

DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

NÃO – 86,3% (5.082)
SIM COM RESSALVA – 1,2% (72)
SIM SEM RESSALVA – 11,7% (691)
NULOS – 0,4% (22)
BRANCOS – 0,5% (28)

FONTE: CONTRAF

Veja outras notícias

Cassi: diretores e conselheiros eleitos tomam posse

Com a oficialização da posse de grupo formado por funcionários da ativa e aposentados do BB, cerimônia reforça representação de associados e associadas na gestão da entidade Os novos eleitos da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) tomaram...