Notícias

SANTADER NÃO ATENDE PRINCIPAL REIVINDICAÇÃO

Reivindicações importantes da categoria, como a isenção total de tarifas para os bancários do Santander e linhas de crédito especiais, não tiveram devolutiva

""

 

No segundo dia de negociação para a renovação do acordo coletivo específico do Santander, os representantes dos trabalhadores apresentaram propostas que atendem às necessidades dos bancários. Durante a reunião, que ocorreu nesta quarta-feira (4), os dirigentes sindicais de todo país voltaram a cobrar pontos como a isenção de tarifa e linhas de crédito com condições diferenciadas para os bancários do Santander.

Os dirigentes sindicais reforçaram, durante a mesa de negociação, que estão aguardando uma proposta que dialogue com os anseios dos trabalhadores do Santander e que todas as reivindicações apresentadas são factíveis, especialmente para um banco que dobrou seu lucro nos últimos cinco anos e que tem uma alta rentabilidade graças ao esforço dos trabalhadores em atender as metas, por vezes abusivas, estabelecidas pela direção.

O banco ainda não sinalizou uma data para a retomada das negociações.

A minuta de reivindicações, elaborada com base na consulta realizada com os bancários em janeiro e fevereiro deste ano, teve ampla participação dos trabalhadores, e revelou um combo de reivindicações importantes que foram entregues para o banco na terça (3)

Tarifas e linha de crédito

Para a coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Maria Rosani, umas das prioridades deste novo acordo é garantir a isentação total de tarifas para os trabalhadores, visto que os funcionários do banco no Brasil são os únicos em mais de 150 países onde o banco está presente a pagar tarifas. Em 2019, o banco lucrou R$ 18 bilhões apenas com tarifas – valor equivalente a duas vezes a folha de pagamento, incluindo a PLR.

Ela lembrou ainda que outra das reivindicações diz respeito a linhas de crédito com condições diferenciadas.

"Em outras indústrias menos rentáveis, como a automobilística, por exemplo, é comum que os trabalhadores tenham condições vantajosas para acessar linhas de crédito. Ainda que a operação brasileira do Santander seja responsável por 28% do lucro global, os funcionários responsáveis por este resultado não têm qualquer tipo de vantagem", explica Maria Rosani, que também é dirigente executiva do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

"Nós valorizamos o processo de negociação e sabemos da importância deste acordo para os trabalhadores do Santander, e por isso esperamos que nos seja apresentada uma proposta que atenda às reivindicações levantadas na consulta junto os funcionários do banco", finaliza.

 

FONTE: SP BANCÁRIOS

Veja outras notícias

Assembleia aprova projeto que congela investimentos no RS por 10 anos

PLC era uma das últimas exigências para adesão do Estado ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou nesta terça-feira (17), por 32 votos a 13, o PLC 48/2022, que altera a lei estadual do teto de gastos para limitar o...

COE e Bradesco negociam retorno ao trabalho presencial

Funcionários devem voltar até o dia 6 de junho; ACT de Teletrabalho passa a valer a partir de segunda-feira (23) A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu com a direção do banco nesta terça-feira (17) para debater o retorno ao trabalho...

%d blogueiros gostam disto: