Notícias

Trabalhadores do Santander e da Aymore aprovam ACT sobre horas negativas na pandemia

O instrumento dispõe sobre a anistia das horas não trabalhadas na pandemia de Covid-19

Com 99,04% dos votos favoráveis, os empregados do Santander e da Aymoré Financeira aprovaram Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) de Horas Negativas Não Suplementares. O instrumento dispõe sobre a anistia das horas não trabalhadas na pandemia de Covid-19, no período entre abril de 2020 a março de 2022, e não compensadas até 31 de março de 2024. A deliberação ocorreu em assembleia virtual realizada na quarta-feira (3).

O último acordo que estabeleceu condições para a compensação de horas se encerrou em 31 de março, mas ainda existia um grupo de empregados com saldo negativo e, por isso, a necessidade de se firmar um novo acordo.

A coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Wanessa de Queiroz Paixão, ressaltou o grande esforço por parte dos empregados para o pagamento dessas horas negativas ao longo dos anos, o que se refletiu na redução da quantidade de trabalhadores que ainda tinham horas negativas.

As pessoas beneficiadas pelo acordo aprovado nesta quarta-feira representam aproximadamente 10% do total de empregados do grupo de risco para a Covid-19 que tinham horas negativas durante a pandemia.

Com a aprovação pelos trabalhadores, o movimento sindical e a direção do banco assinaram o ACT na Torre Santander. “Este acordo é uma conquista da mesa de negociação entre o Sindicato e o Santander, e garantirá que o banco não exija mais a compensação e nem desconte as horas não trabalhadas durante o período da pandemia”, pontua Wanessa de Queiroz.

FONTE: CONTRAF

Veja outras notícias

Funcef: Empregados têm proposta e querem apresentar

Ampla maioria dos participantes rejeita proposta apresentada pela Caixa e pela Funcef e quer participar da construção de uma nova opção que não reduza seus direitos A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), juntamente com a Federação...