Notícias

BANCO DO BRASIL E BRADESCO TÊM MAIOR RENTABILIDADE DA AL E DOS EUA

 

O Banco do Brasil (BB) alcançou R$ 598,839 bilhões em ativos totais no final do segundo trimestre de 2009, uma expansão de 1,2% em relação ao trimestre anterior. Com o resultado, o BB ultrapassou o Itaú Unibanco (R$ 596,4 bilhões) e retomou o posto de maior banco em ativos do País.

Segundo dados da Economática, o BB apresentou a maior rentabilidade sobre o patrimônio no primeiro semestre entre os bancos da América Latina e dos EUA, sendo seguido por Bradesco e Itaú Unibanco, nessa ordem. O BB aparece em 7º em ativos quando a comparação é feita com outros bancos da América Latina e dos EUA. O Itaú Unibanco é o 8º e o Bradescoo 11º. Nesses dois rankings, o Santander BR aparece em 15º.

No primeiro semestre do ano, o BB registrou lucro líquido de R$ 4,014 bilhões, alta de 0,55% ante o mesmo período de 2008. Excluindo os efeitos extraordinários, o lucro recorrente atingiu R$ 3,250 bilhões no semestre, montante 7,5% superior ao observado no mesmo intervalo do ano anterior. No segundo trimestre, o lucro do BB totalizou R$ 2,348 bilhões, crescimento de 42,8% sobre o mesmo período de 2008.

As receitas de operações de crédito totalizaram R$ 18,5 bilhões no 1º semestre, alta de 32,7% em relação ao mesmo período de 2008, acompanhando o crescimento da carteira de crédito. O balanço da instituição foi divulgado na madrugada desta quinta-feira, 13.

Aumento das captações e crédito impulsionaram crescimento

No relatório que acompanha o balanço trimestral, o BB atribui o crescimento dos ativos ao aumento das captações e à expansão da carteira de crédito, que avançou 32,8% nos últimos 12 meses e 4,4% no trimestre, para R$ 252,485 bilhões. A estratégia mostrou-se claramente distinta em relação a Itaú e Bradesco, que apresentaram retração no crédito ante os três primeiros meses do ano.

O BB também superou os concorrentes em rentabilidade no segundo trimestre, com retorno sobre o patrimônio líquido médio anualizado de 33,2%, enquanto o Itaú Unibanco encerrou o mês de junho com retorno de 22,3% e o Bradesco, com 23,7%.

O lucro trimestral de R$ 2,348 bilhões da instituição, porém, ficou abaixo do Itaú Unibanco, que apresentou resultado contábil de R$ 2,571 bilhões entre os meses de abril e junho. No semestre, o BB lucrou R$ 4,014 bilhões, ante R$ 4,586 bilhões do Itaú.

O resultado do BB já considera as incorporações do Besc e BEP e a aquisição do controle da Nossa Caixa, além da consolidação das participações em empresas financeiras e não financeiras. Entretanto, os resultados divulgados pelo banco não levaram em conta a compra da participação no Banco Votorantim, que ainda depende da autorização do Banco Central. Considerando os números da instituição, os ativos totais do BB saltariam para R$ 643,234 bilhões.

Fonte: O Estado de São Paulo

Veja outras notícias

Advogada alerta para regras de transição

Após a Reforma da Previdenciária de 2019, que à época retirou direitos fundamentais de mais de 100 milhões de brasileiros(as, quem já estava no mercado de trabalho e perto de se aposentar pode utilizar uma das quatro Regras de Transição para se aposentar, como explica...

Funcef ataca democracia ao descumprir edital de eleição

Decisão temerária e sem transparência para reabrir inscrições de candidatos macula o processo A Fundação dos Economiários Federais (Funcef), que administra os fundos de previdência das empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal, sem apresentar qualquer...

COE Santander conquista avanços para os Gerentes Empresas

Processo de negociação sobre Multicanalidade Santander ainda vai continuar para beneficiar todos os trabalhadores da rede de agências A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander saiu da reunião com a direção do banco, nesta quinta-feira (22), com...