Notícias

FUNCIONÁRIOS DO BB EXIGEM RESPEITO AOS DIREITOS DOS TRABALHADORES

Reunião com a Gepes do Banco ocorreu nesta quinta-feira, dia 10

Diretores do SindBancários e da FetrafiRS se reuniram nesta quinta, dia 10, com a Gerente de Gestão de Pessoas (Gepes), Célia Maria. Uma pauta com mais de dez itens, entre eles a imposição, por alguns gerentes, de compensação das horas da greve e a suspensão das férias em dezembro, foram debatida no encontro que durou mais de três horas.

Quanto ao cancelamento das férias, os bancários lembraram que essa atitude se repete todos os anos e já vem sendo um ato sistemático do banco. Exigiram comprometimento e respeito da instituição com as escalas dos funcionários e afirmaram por várias vezes a necessidade de seu cumprimento.

Sobre o mesmo assunto, ainda foi exposto o caso de Tupanciretã, onde os funcionários que iriam tirar férias no verão estão sendo obrigados a tirá-las com limite de 20 dias e, obrigatoriamente, vender dez dias.

Trabalho em Feriado

Os dirigentes sindicais levaram um caso ocorrido em Santa Rosa, onde os comissionados foram convocados para trabalhar em dia de feriado local, procedimento que desrespeita de todas as formas a legislação trabalhista. Além de não haver nenhuma negociação com o Sindicato e com a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), única forma legal para que o banco pudesse chamar os funcionários em um feriado, os funcionários que participaram da jornada receberam apenas uma folga para o dia, quando deveriam ter recebido duas.

O mesmo já havia acontecido anteriormente, quando os funcionários foram chamados para trabalhar em na Feira de Hortigranjeiros. O dia de jornada foi completamente ignorado e os funcionários não receberam nenhum dia de folga.

Compensação dos dias da greve

Os bancários cobraram que o banco respeite a Convenção Coletiva dos bancários no que diz respeito à compensação dos dias da greve. No seu próprio informativo, o BB esclarece que há obrigatoriedade de se compensar até duas horas diárias. Entretanto, o que se vê na prática são gerentes obrigando os funcionários a cumpri-las integralmente, sem observar a necessidade da agência e a disponibilidade do trabalhador.

Também exigiram o fim de qualquer tipo de perseguição contra grevistas, visto que os trabalhadores que fazem greve são preteridos em relação àqueles que não fazem. Foram denunciados os casos da seleção da Gecex POA e a orientação da Superintendência Estadual dada aos administradores das dependências no último Encad.

Ranqueamento

Os representantes dos funcionários do BB repudiaram uma prática de gestão que era utilizada há mais de 20 anos e foi definida como ultrapassada e inadmissível. Além de causar constrangimento, estimula o assédio moral. Na agência Santo Ângelo e Novo Hamburgo, por exemplo, a Geren disponibilizou cornetas para os vendedores tocarem quando realizam negócios. O mesmo caso ocorre na CSL POA.

Vale transporte

Em algumas unidades, como em São Vicente do Sul, o Geren afirmou que não irá mais pagar vale transporte para viagens intermunicipais. Os dirigentes sindicais informaram à Gepes que há decisão judicial determinando o pagamento integral do VT aos funcionários e que o banco não tem como não fornecer as mínimas condições para que os trabalhadores se locomovam.

PSO

Foi requeridas informações de quando o PSO será implementado no RS e uma reunião para que o projeto seja apresentado ao sindicato e as dúvidas esclarecidas.

CSA

Foi pedido esclarecimento sobre a trava de um ano em caso de transferência motivada por reestruturação, como ocorreu com o CSA e acontecerá futuramente com o PSO. A Gepes explicou que o procedimento só se aplica em caso de ascensão. Os funcionários que foram somente transferidos devem encaminhar correio para sua administração requerendo a derrubada da trava, que é feito manualmente pela Gepes.

Visto que funcionários da Corporate e Empresarial perderam comissão quando as agências foram reestruturadas, os dirigentes cobraram que eles sejam priorizados em futuras seleções.

GDP

Os funcionários afirmaram que o papel do GDP como instrumento de desenvolvimento profissional está sendo desvirtuado, pois sua principal utilidade está sendo o acompanhamento das avaliações negativas para descomissionamento, conquista da Campanha Salarial de 2010 mantida neste ano e referente à cláusula 42ª do Acordo Aditivo do Trabalho.

Foi denunciada a orientação da Superintendência Estadual de que todas as metas não atingidas sejam anotadas na GDP. Isso descaracteriza o instrumento e a orientação é de que o trabalhador justifique cada anotação negativa a fim de compor uma visão diversa no momento da avaliação

O banco concordou com as argumento dos trabalhadores de que, em caso de alguma avaliação negativa, o funcionários possa se explicar e que sob hipótese alguma esta não pode ser a principal função do GDP, pois as avaliações não podem ser feitas observando critérios quantitativos.

Reestruturação de dívidas

O banco informou que ainda não há previsão de envio de instrução normativa sobre a reestruturação de dívidas. Mas informaram que o procedimento poderá ser realizado diretamente na agência. Quando a instrução estiver disponível, a Gepes fará o comunicado.

Resposta do banco

O banco se comprometeu a avaliar e averiguar todos os casos levados pelo SindBancários e a FetrafiRS e dar um retorno o mais breve possível.

Avaliação

"Este ano tivemos uma das maiores greves dos últimos tempos e o motivo principal dela foram as condições de trabalho. Queremos que o Banco do Brasil dê solução imediata às graves denúncias apresentadas nessa reunião para que possamos melhorar o ambiente de trabalho na instituição", avalia o diretor da Fetrafi-RS Ronaldo Zeni

"O diálogo foi positivo. Esperamos que, a partir dele, as práticas que ferem o Acordo de Trabalho e o bom senso não se repitam. Estamos Vigilantes para que as condições de trabalho sejam adequadas", explica o diretor do SindBancários Pedro Loss. "Precisamos resgatar o conceito ético e as relações de trabalho saudáveis dentro do Banco do Brasil", conclui a diretora de Saúde e Condições de Trabalho, Karen D Ávila.

*SindBancários

 

Veja outras notícias

Eleições da Funcef: Hoje começa a votação

Participantes da ativa e assistidos dos planos de previdência podem votar até sexta-feira (19), mas a orientação é não deixar para a última hora A partir desta terça-feira (16), os participantes dos planos de previdência da Funcef começam a votar para definir quem vai...